Notícias & Artigos

Protagonismo: Superando Incertezas no Agronegócio

25 agosto, 2017 / TSX Advisors /

 

Vivemos um momento de transição no cenário econômico-social que envolve nossa matriz do agronegócio. Os desafios do setor são muitos e vão desde as demandas fitossanitárias globais, os blocos sistêmicos de acordos comerciais, a reorganização do crédito Rural, a expansão do seguro Rural e os planos de garantia de preço mínimo.

Acrescente a essa agenda o fato de nosso produtor rural ainda não ter se adaptado completamente às políticas dos volumes de terras que o país quer usar para produzir alimentos versus o que deve ser área de preservação ambiental. Mais recentemente essa equação aumentou sua complexidade com a entrada de investimentos em grandes extensões de terras para produzir insumos de geração de energia, agora com inúmeras iniciativas muito além do álcool de cana de açúcar.

Outra demanda que bate à nossa porta é a demanda mundial por grãos. Considerando os dados da PNUD a terra terá um acréscimo de 2 bilhões de habitantes até 2050, sendo que a Índia, China e alguns ”tigres asiáticos” colocarão adicionalmente outro 1 bilhão de habitantes consumindo commodities que antes não estavam no seu cardápio diário.

Veja alguns volumes de alimentos que a uma velocidade cada vez maior, deverão expandir o consumo/ano no mundo já nos próximos 10 anos:

  • + 450 milhões de toneladas de grãos
  • + 8 milhões de toneladas de carne bovina
  • + 38,4 milhões toneladas de leite

O Brasil é parte do possível protagonismo desse cenário por 3 motivos básicos conjuntamente com EUA, Rússia, China e Índia. Temos população, área agricultável e PIB/GDP que podem ser articulados para atender tais demandas.

O Cenário pode ser dramático à medida que não consigamos equacionar alguns gargalos atuais. O Brasil precisa urgentemente consolidar suas políticas à cerca do agronegócio. Sem isso teremos dificuldades em avançar para patamares superiores de excelência em gestão estratégica e ter capacidade de competir globalmente. Isso significa equacionar muitas incertezas conforme acima citado.

Projetos de capital e investimentos em toda a cadeia do agronegócio para crescermos no mínimo 68% nos já nos próximos 10 anos é o mínimo que se espera de perspectiva real. Isso significa administrar a importação de 70% dos fertilizantes usados no setor, rever a infraestrutura e modais de transporte para escoamento eficiente até os terminais portuários que são outro capitulo a parte. Hoje no mundo são destacados 14 grandes gargalos, mas diferentemente do estreito de Gibraltar por exemplo, onde passam 40% dos grãos do mundo, nossos gargalos dependem de gestão e vontade politica; não são acidentes geográficos.

Por experiência nesse tipo de projeto, com mais de 45 projetos executados em portos, terminais, ferrovias e usinas de beneficiamento sabemos que tanto o projeto como sua execução podem ser melhorados entre 6% a 15% com Know how proprietário em estudos analíticos, inovação, novos processos, execução assistida, logistica e planejamento fiscal-tributário. Transformar incertezas em vantagem competitiva é papel da capacidade de gestão brasileira nesse momento particular da história do nosso agronegócio.

 

 

Virgílio Álvares da Silva

TSX Advisors – Associado

UnB – Eng. Mecânico

FGV /Rio – MBA Marketing

UFSC – Pós Graduado eng. Produção

FDC – PDE