Notícias & Artigos

Diretor comercial da TSX analisa retomada de investimentos no mercado interno

17 agosto, 2018 / Rubens Lacorte /

É verdade que o Brasil passou e ainda vem atravessando uma das piores crises econômicas da sua história, agravada pela instabilidade política que vem varrendo o país nos últimos anos. Ainda assim, alguns setores que foram praticamente aniquilados ao longo desse período (após franco crescimento da economia interna nos anos 2002-2008 impulsionado pela expansão de crédito e aumento do preço das commodities no mercado internacional) começam a dar sinais, ainda que tímidos, de que o quadro de recessão pode estar se revertendo: é o caso das áreas de mineração, siderurgia e indústria automotiva.

No setor minerário, por exemplo, essa retomada já é sentida há aproximadamente um ano, comentou Flávio Leite, diretor comercial da TSX. Ele citou o programa TSX Meetings,  realizado pela empresa em sua sede no passado, em parceria com o Consulado Britânico – o UK & Brazil Mining Panel, que reuniu diversas empresas de serviços e produtos desse segmento sediadas no Reino Unido. Na ocasião, estiveram presentes autoridades daquele país e vários empresários brasileiros e diretores de grandes empresas da área. Alguns meses depois, a empresa voltou a participar de outro evento relacionado, dessa vez do British Pavillion, na maior feira de mineração da América Latina, a Exposibram.

“O Brasil continua nos planos de investidores estrangeiros independente desse momento de transição que o país atravessa”, explicou Flávio. “Há grande volume de reservas internacionais para investimento no país. E muitos projetos estão ou foram represados e estão aguardando a avaliação do melhor momento para se investir”, completou.

De acordo com Flávio, há também boas tratativas com outros setores, como o de energia, em função dos recentes leilões de transmissão e distribuição. No caso da siderurgia, segundo ele, já  se percebeu a necessidade de voltar com os investimentos em função da melhora do mercado interno. “O caso da ArcelorMittal Brasil pode ser dado como um exemplo”, disse Flávio.

Amplamente noticiado pela imprensa, a empresa iniciou obras para instalar uma nova linha de galvanização e outros equipamentos de laminação a frio em sua usina localizada em São Francisco do Sul, Santa Catarina. O projeto deverá ter investimentos da ordem de 330 milhões de dólares, ampliando para 700 mil toneladas a capacidade da usina.

Flávio lembrou que a questão da redução de custos em projetos de capital, que é a especialidade da TSX, continuará sendo uma prioridade para as empresas: “Estamos sentindo que aquelas empresas que não tinham essa visão aprenderam com o próprio mercado e o momento que vimos atravessando que todo e qualquer investimento deve ser feito da forma mais inteligente e segura possível.”

Especializada em redução de custos em projetos de capital, mitigação de riscos e ganhos de produtividade, a TSX acumula uma experiência superior a 25 anos no mercado brasileiro e já realizou mais de 100 projetos para grandes empresas brasileiras e estrangeiras, acumulando savings superiores a R$3.2 bilhões para seus clientes e mais de R$1 bi em cost avoidance.

Flávio Leite, diretor comercial da TSX, acredita na retomada de investimentos em alguns setores para breve.

Foto: Jorge Quintão